Quando Indicar Eutanásia Em Cães E Gatos

Eutanásia Em Cães

Assim como a vida dos humanos, a expectativa de vida dos animais está se prolongando cada vez mais e com isso os tutores poderão em um momento da vida do seu Pet ter a indicação de eutanásia. Tema muito delicado que merece um texto para reflexão

Graças ao aumento do vínculo afetivo que os seres humanos estão tendo com seu animal de estimação, raros tutores algum dia, pararam pra pensar na hipótese de um dia ter que tomar a difícil decisão de autorizar a eutanásia do seu pet.

Conviver todos os dias com rabo abanando, latidos/miados, lambidas e um amor sem fim, faz com que almejemos que a vida dos pets seja eterna, mas infelizmente isso ainda não existe e nós temos que nos conformar com o ciclo da vida que é nascer, crescer, talvez procriar e um dia morrer.

Por mais difícil que seja aceitar a prática da eutanásia, algumas vezes ela é necessária pelo próprio bem estar do animal. Sabendo disso, resolvi escrever esse artigo e dividir com você quando a eutanásia em cachorros e gatos é necessária.

Continue lendo este artigo para entender melhor essa prática veterinária.

Quando Indicar Eutanásia Em Cães E Gatos?

Antes de te dizer quais fatores influenciam na decisão de autorizar a eutanásia, seria interessante você saber o que é a eutanásia de fato.

Eutanásia vem de um termo grego de “EU”=”BOM” e “THANATOS”=”MORTE”, então o significado dessa palavra seria algo como “morte sem sofrimento” ou “boa morte” – mas será que existe boa morte?

A morte é um termo que pode ser considerada como fisiológica pois é inevitável que um dia ela acoteça, e todos desejam que ela seja no final da vida e sem sofrimento.

Se nós considerarmos que os animais são seres que apresentam uma fisiologia parecida com a nossa, podemos supor que a dor deles é parecida com a nossa.

Se seguirmos a linha espírita de Alan Kardec, a eutanásia não pode ser realizada pois o ser humano tem seus karmas e o sofrimento seria uma maneira de evolução do espírito. Será que nos animais isto também deve ocorrer?

Pesquisando livros espíritas encontramos que os cães e gatos não possuem karma. Porém, eles evoluem na dor e no sofrimento, pois quando sofrem ou sentem dor nós seres humanos nos aproximamos mais deles e começamos a orar e rezar para que a sua saúde se revigora e que não sofram,  como se fossem nossos filhos.  Porém, quando o sofrimento não tem mais aproveitamento espiritual, a eutanásia pode ser indicada. Este momento é muito difícil e deve ser tomado em união com um especialista veterinário.

Nós não estamos falando em tirar a vida de um gato ou um cão de companhia, estamos falando em gerar um alívio definitivo de todo o sofrimento que ele passou e vai continuar sentindo.

Mas afinal, quando indicar eutanásia em cães e gatos?

Segundo o Guia Brasileiro de Boas Práticas Para a Eutanásia em Animais do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV): “a eutanásia deve ser indicada quando: o bem-estar do animal estiver comprometido de forma irreversível, sendo um meio de eliminar a dor e/ou o sofrimento dos animais, os quais não podem ser controlados por meio de analgésicos, sedativos ou de outros tratamentos”. 

Isto é, o procedimento de eutanásia só deve ser feito em último caso, quando mais nenhum outro método estiver gerando resultados positivo para a qualidade de vida do animal.

Vale lembrar que essa prática não deve ser feita em casos em que o animal ficou paraplégico ou o dono não tem condições de arcar com os custos de vida ou tratamento do animal. Nesse caso é recomendado a doação do animal para alguém que esteja disposto a cuidar do mesmo.

Ver a eutanásia dessa forma talvez seja mais fácil a tomada de decisão do responsável, afinal, é ele quem vai dar a palavra final e em última instância é o bem estar do animal que está em jogo.

 

Qual O Papel Do Médico Veterinário?

Primeiramente é importante que você saiba que antes de qualquer medida da prática de eutanásia, é dever do médico veterinário usar a sua ética, experiência e conhecimento da área para identificar se a eutanásia é a melhor solução para o  animal naquele momento. Na atualidade existem especialistas veterinários na área de cuidados paliativos, onde a consulta visa ajudar o nosso paciente a obter uma boa qualidade de vida para suportar a fase terminal de uma doença.

O tratamento em Cuidados Paliativos deve reunir as habilidades de uma equipe multiprofissional para ajudar o paciente a adaptar-se às mudanças de vida impostas pela doença, e promover a reflexão necessária para o enfrentamento desta condição de ameaça à vida para pacientes e familiares.

Ele deve orientar o tutor do animal, sobre qual for o prognóstico da doença, isto é, se ainda existem e quais são os recursos ainda disponíveis para a recuperação daquele pet, qual a eficácia do tratamento que ainda não foi tentado e que ainda pode ser feito. Visando qual a evolução esperada, qual o impacto que essa doença e tratamento terão na qualidade e no tempo de vida daquele animal.

Só depois de toda essa análise é que a eutanásia deve ser indicada ou não, e se caso for, a última decisão é exclusivamente do responsável pelo animal. O médico veterinário jamais poderá tomar a frente dessa decisão e executá-la por conta própria. A autorização deve ser feita por escrito, para ninguém corra o risco de falsificação.

Certifique-se de que o seu animal está nas mãos de um médico veterinário ético o suficiente para realizar todos esses procedimentos. Muita atenção para não cair nas mãos de médicos que apenas queiram se aproveitar da situação do seu pet para fazer você gastar dinheiro à toa, queiram realizar uma eutanásia sem a sua permissão ou até mesmo praticar uma eutanásia sofrida nada humanizada.

A Execução Da Eutanásia

Quando o responsável pelo pet autoriza o procedimento de eutanásia do seu cachorro ou gato, o médico veterinário deve executar esse ato com amor, muito respeito ao animal e da forma mais humanitária possível, evitando a dor e o sofrimento do animal.

Veja quais são os conceitos de bem estar animal que são relevantes na hora de executar o procedimento de eutanásia, segundo o “Guia Brasileiro de Boas Práticas Para a Eutanásia em Animais do Conselho Federal de Medicina Veterinária (CFMV)”:

 

  1. Elevado grau de respeito aos animais;
  2. Ausência ou redução máxima de desconforto e dor;
  3. Inconsciência imediata seguida de morte;
  4. Ausência ou redução máxima do medo e da ansiedade;
  5. Segurança e irreversibilidade;
  6. Ser apropriado para a espécie, idade e estado fisiológico do animal ou animais em questão;
  7. Ausência ou mínimo impacto ambiental;
  8. Ausência ou redução máxima de riscos aos presentes durante o ato;
  9. Treinamento e habilitação dos responsáveis por executar o procedimento de eutanásia para agir de forma humanitária, sabendo reconhecer o sofrimento, grau de consciência e morte do animal;
  10. Ausência ou redução máxima de impactos, emocional e psicológico negativos, em operadores e observadores.

 

O conselho federal de medicina veterinária aprova 20 métodos de eutanásia para cães e gatos, sendo técnicas físicas ou químicas.

Todo o procedimento pode durar em média 30 minutos e pode custar de R$ 300,00 a R$ 600,00.

Logo após a prática da eutanásia, faça uma oração (sem dor, por mais difícil que seja) e defina o que será feito com o corpinho do seu pet. As opções são diversas, que podem ser crematórios, cemitérios para animais, enterra-lo em seu jardim ou deixa-lo na clínica mesmo, mas isso pode custar uma taxa.

Por mais difícil que seja todo o procedimento de decisão e execução, lembre-se que em última instância, tudo foi feito pensando no bem estar do animal. Caso tenha mais algum pet em casa, não se esqueça que ele também precisa do seu amor e carinho para se conformar com a situação da perda.

 

Dr Rodrigo Luiz Marucio CRMV: 14988

Médico Veterinário da EVET: Anestesista/Intensivistas/ Cuidados Paliativos

 

Fontes:

https://pt.wikipedia.org/wiki/Inje%C3%A7%C3%A3o_letal

http://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/eutanasia-o-que-o-animal-sente/

http://www.meucaovelhinho.com.br/artigos/bem-estar-animal/aquela-palavra-com-e-2/

http://portal.cfmv.gov.br/uploads/files/Guia%20de%20Boas%20Pr%C3%A1ticas%20para%20Eutanásia.pdf.pdf

http://tudosobrecachorros.com.br/2015/06/eutanasia-quando-e-preciso-sacrificar-o-cachorro.html

http://www.blogdocachorro.com.br/quando-eutanasiar-meu-cachorro/

http://veja.abril.com.br/ciencia/nao-e-facil-se-despedir-dos-animais-de-estimacao/

http://www.webanimal.com.br/cao/index2.asp?menu=eutanásia.htm

http://site.amigonaosecompra.com.br/eutanasia-animal-voce-sabe-a-hora-de-dizer-sim/

http://portaldodog.com.br/cachorros/saude/eutanasia-optar-ou-nao/

 

Recomendado para você:

Comentários

comentários

Add Comment

Required fields are marked *. Your email address will not be published.